Início do conteúdo

18/10/2017

Anvisa reavalia uso do Carbofurano

por Alexandre Ressurreição

Após um longo processo de reavaliação toxicológica, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) decide proibir o uso de Carbofurano no Brasil. A substância que é largamente utilizada na agricultura por sua ação contra um grande espectro de pragas, também é muito nociva ao ser humano, sendo classificada como extremamente tóxica. A decisão pelo banimento do agrotóxico se deu após revisão de Nota Técnica emitida pela Fiocruz, entregue em 2009 à Anvisa, que considerou o Carbofurano teratogênico e mutagênico, além de seus resíduos em alimentos representarem risco dietético agudo à população brasileira.

 

Embora o parecer favorável da Anvisa quanto à proibição do Carbofurano em virtude das evidências de seus efeitos tóxicos sobre a população, prazos para descontinuação do uso desta substância foram estabelecidos em algumas situações. As culturas de banana, café e cana-de-açúcar ainda terão 6 meses para deixar de fazer uso do agrotóxico, enquanto que a proibição da produção e importação de produtos à base do ingrediente ativo de Carbofurano só será observada após três meses da publicação da norma que tratará sobre o assunto.

 

Cabe ressaltar que mesmo depois da proibição de uso do Carbofurano, a população brasileira não estará livre de sua exposição, uma vez que outros agrotóxicos, como o Benfuracarbe e o Carbossulfato, após a aplicação no campo, sofrem reações que os transformam em Carbofurano, resultando em resíduos tanto nos alimentos quanto nas águas que drenam os locais que utilizam esses ingredientes ativos.

 

Devido ao perigo de uso do Carbofurano sobre a saúde da população, o agrotóxico já foi banido de vários outros países do mundo, como Canadá, Costa Rica, Estados Unidos e países africanos.

 

Para outras informações sobre a decisão da Anvisa quanto à proibição do uso do Carbofurano no Brasil, clique aqui e confira o voto do relator diretor do tema.

Voltar ao topoVoltar